França eleva nível de segurança após ataque em Nice que fez três mortos

Três pessoas foram mortas esta quinta-feira , uma delas degolada, no interior da basílica de Nossa Senhora de Nice

O primeiro-ministro francês, Jean Castex, elevou esta quinta-feira o nível de alerta terrorista em todo o país, na sequência do ataque que matou três pessoas numa igreja católica de Nice (sudeste).

A segurança de edifícios, transportes e locais públicos vai ser elevada para o nível "emergência atentado".

Castex, que anunciou a medida na Assembleia Nacional, qualificou o ataque de "ignóbil, bárbaro e abjeto" e prometeu uma resposta "firme, implacável e imediata".

O primeiro-ministro anunciou também uma reunião do Conselho de Defesa Nacional de França para sexta-feira.

Três pessoas foram mortas esta quinta-feira, uma delas degolada, no interior da basílica de Nossa Senhora de Nice, num ataque perpetrado por um homem com uma arma branca.

O suposto autor do ataque foi rapidamente detido pela polícia, tendo sido ferido a tiro e transportado para o hospital. Segundo fonte próxima do inquérito citada pela agência France-Presse, disse chamar-se "Brahim" e ter "25 anos".

O ataque está a ser tratado como um ataque terrorista pela polícia.

O incidente ocorre duas semanas depois da decapitação de um professor na região parisiense, assassinado depois de ter mostrado caricaturas de Maomé numa aula sobre liberdade de expressão.

Nos últimos dias têm-se multiplicado reações do mundo muçulmano contra a França e o seu Presidente, depois de Emmanuel Macron ter declarado, durante uma homenagem nacional a esse professor, que continuaria a defender a liberdade de expressão, incluindo a publicação de caricaturas.

Além do ataque em Nice, esta quinta-feira um homem armado foi abatido a tiro pela polícia em Avignon e um cidadão saudita atacou à faca um guarda do consulado francês em Jeddah, na Arábia Saudita.

Mais Notícias