Governo espanhol pede desculpa às crianças pelo isolamento e deixa-as sair uma hora

Pablo Iglesias admitiu que as regras de isolamento para menores de 14 anos foram mal transmitidas. A partir de domingo, os mais novos vão poder sair durante uma hora para brincar e fazer pequenos passeios com os pais mas têm de ficar a um quilómetro de casa.

Pablo Iglesias, um dos vice-primeiros-ministros de Espanha, pediu esta quinta-feira desculpa às crianças do país por serem forçadas a estar confinadas nas suas casas desde meados de março, como parte de um isolamento nacional para combater a pandemia do novo coronavírus.

"Este confinamento não foi nada fácil. Tiveram que deixar de ir à escola, de ver muitos amigos e familiares, forçados a brincar em casa e sem poder sair", disse o vice-primeiro-ministro Pablo Iglesias.

"Por tudo isso, pedimos desculpa e agradecemos por tudo o que fizeram", acrescentou o líder do partido de esquerda Podemos, que governa em coligação com os socialistas.

A Espanha, um dos países mais atingidos pela pandemia, impôs um dos mais rígidos bloqueios da Europa em 14 de março, com as pessoas autorizadas a sair apenas em viagens curtas para comprar comida, remédios, passear com o cão e ir trabalhar.

Os menores deviam permanecer nas suas casas o tempo todo, com algumas exceções, como crianças com necessidades educacionais especiais ou de famílias monoparentais.

A proibição das crianças saírem de casa começou a ser cada vez mais criticada por políticos regionais e profissionais de saúde, e perante isso o governo cedeu à pressão, permitindo agora que os menores de 14 anos possam sair para fazer pequenos passeios de lazer, desde que acompanhados por adultos, como acontece noutros países europeus.

O executivo de Pedro Sanchez tinha dito na terça-feira que as crianças só teriam permissão para acompanhar os pais quando fossem ao supermercado, farmácia ou banco, provocando alguns protestos de pais frustrados.

Iglesias também pediu desculpas pela confusão gerada com a forma como o governo anunciou o alívio das restrições para as crianças.

"Quero desculpar-me, porque é verdade que nestes últimos dias no coração do governo não temos sido tão claros quanto deveríamos ter sido quando chegou a hora de explicar como podiam sair", afirmou Iglesias, pai de três filhos, ainda crianças.

Sob as novas regras que entram em vigor no domingo, as crianças menores de 14 anos poderão brincar ou passear uma hora por dia, entre 09h00 e 21h00, mas devem permanecer a um quilómetro de casa, disse Iglesias.

Também devem estar acompanhados por um adulto que pode sair com um máximo de três filhos de cada vez.

O governo estendeu o confinamento nacional até 9 de maio. O primeiro-ministro Pedro Sanchez disse que Espanha pode começar a diminuir as restrições durante a segunda quinzena de maio, mas alertou que "a redução será lenta".

Mais Notícias