Esta máscara de ouro custou 3500 euros. E nem tem garantia de eficácia

Shankar Kurhade, empresário indiano, admitiu que não sabe se a proteção facial é eficaz na luta contra o covid-19. Mas pelo menos é valiosa...

O uso obrigatório de uma máscara em determinados espaços, em quase todo o mundo levou a muitas inovações quanto ao formato e feitio das proteções faciais. A oferta é muita e variada, mas há quem não seja adeptos de objetos universais e prefira a exclusividade de um artigo único. Foi o que pensou Shankar Kurhade, um empresário indiano de Pimpri-Chinchwad, na província de Pune, que agora é notícia por usar uma máscara feita de ouro e pela qual pagou 290 mil rupias (cerca de 3500 euros).

"Ela é leve [pesa pouco menos de 100 gramas] e com poros minúsculos que ajudam a respirar. As pessoas pedem-me para tirar selfies, ficam impressionadas quando me veem usando uma máscara de ouro nos mercados", contou Kurhade à AFP, explicando que teve a ideia de fazer uma máscara de ouro depois de ver imagens nas redes sociais sobre uma feita de prata.

Amante do ouro desde a infância, razão pela qual ele usa anéis desse metal precioso em quase todos os dedos, várias pulseiras e correntes, o empresário garante que não a fez pela publicidade e reconhece que não tem certeza de que ela seja eficaz e o proteja de infeção por coronavírus. Por isso há que ter outras precauções."Não é a máscara de ouro ou tecido que protege os seres humanos do coronavírus, mas o distanciamento social e a lavagem das mãos", considera.

O uso de máscaras nos espaços públicos é obrigatório na Índia. O país asiático com 1, 3 mil milhões de habitantes está numa fase de contágio ativo, sendo já o terceiro país com o maior número de casos de covid-19 em todo o mundo, com mais de 690 mil infetados e 190 mil mortes, atrás apenas dos Estados Unidos e do Brasil.

Mais Notícias