Espanha volta a bater recorde de casos. Regiões querem recolher obrigatório

Espanha registou um novo máximo diário de infetados, com 20.986 novos casos de covid-19 divulgados.

O número recorde de novas infeções eleva para 1.026.281 o total de infetados no país vizinho, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol. As autoridades sanitárias também contabilizaram mais 155 mortes atribuídas à covid-19, passando o total de óbitos para 34.521.

A situação dramática da pandemia em Espanha já fez o país tornar-se no primeiro da Europa Ocidental a ultrapassar a marca de um milhão de casos de pessoas infetadas pelo novo SARS-Cov2 - e o sexto país em todo o mundo.

O nível de incidência acumulada em Espanha é de 349 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias, sendo as regiões com os níveis mais elevados a de Navarra (1.058), Aragão (629), Rioja (601), Castela e Leão (532), Catalunha (429) e Madrid (427).

As autoridades regionais de Castela e Leão, Comunidade Valenciana, Andaluzia e Castela-Mancha revelaram já que são favoráveis a um recolher obrigatório, para impedir o avanço da pandemia, uma questão que o ministro da Saúde, Salvador Illa, reconheceu estar "em cima da mesa".

O Conselho Interregional, um órgão que reúne autoridades central e regionais de Saúde, adiou esta quinta-feira uma decisão sobre a eventual aprovação desse recolher obrigatório a ser aplicado nos territórios mais afetados pela pandemia.

A Comunidade de Madrid, na passada terça-feira, tinha sido a primeira a levantar a possibilidade de pedir um recolher obrigatório.

Entretanto, o Governo regional da Andaluzia anunciou que pretende aplicar o recolher obrigatório na cidade de Granada e em trinta municípios da sua área metropolitana, restringindo a mobilidade das 23:00 até às 06:00, e o encerramento dos cafés e bares às 22:00 nas cidades de Sevilha, Córdoba e Jaen.

A região de Madrid, a mais atingida desde o início da pandemia, registou esta quinta-feira mais 3.632 casos de contágio e um total de 290.159.

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 1.907 pessoas, das quais 332 em Madrid, 351 na Catalunha e 294 na Andaluzia.

Em todo o país há 14.160 pessoas hospitalizadas com a doença, das quais 1.966 pacientes em unidades de cuidados intensivos.

Mais Notícias