Empresário italiano condenado por vender avaliações falsas no TripAdvisor

Dono da empresa PromoSalento foi condenado a nove meses de prisão e ao pagamento de uma coima no valor de oito mil euros

O Tribunal Penal de Lecce, em Itália, condenou um empresário a nove meses de prisão e ao pagamento de uma multa de oito mil euros por vender críticas falsas a hotéis, para influenciar a sua credibilidade no TripAdvisor.

Desde que começou a investigação em 2015, os responsáveis do site já identificaram mais de mil tentativas de submissão de avaliações falsas por parte da PromoSalento. "A fraude a envolver opiniões pagas é uma violação clara da lei. Este é um passo importante, por ser um dos primeiros casos que resulta numa condenação criminal", disse ao jornal espanhol El Mundo uma fonte do TripAdvisor.

A plataforma de avaliação de hotéis, restaurantes e experiências de turismo garante levar a sério a fraude nos comentários e nas opiniões dos utilizadores, e além de equipas de especialistas de entidades como a Autoridade de Competências e Mercados do Reino Unido e a Comissão Federal do Comércio dos Estados Unidos, que identificam e eliminam comentários que não são verdadeiros, possui um endereço eletrónico através do qual os utilizadores e os donos de restaurantes e hotéis podem denunciar casos suspeitos: paidreviews@tripadvisor.com.

O vice-presidente e conselheiro geral do TripAdvisor, Brad Young, considerou que se assistiu a "um momento histórico para a Internet". "Investimos muito na prevenção de fraudes e fomos bem-sucedidos: desde 2015 acabámos com a atividade de mais de 60 empresas de opiniões remuneradas em todo o mundo", afirmou.

Do mesmo modo, o presidente do Comité Mundial de Ética de Turismo da Organização Mundial do Turismo (OMT), Pascal Lamy, salientou a importância das opiniões online para o turismo e as decisões de compra dos consumidores, até porque "é importante todos seguirem as regras".

"Claramente as opiniões falsas violam as diretrizes do Comité Mundial de Ética do Turismo, que publicámos no ano passado para proteger o uso responsável de experiências e opiniões em plataformas digitais", disse.

A elaboração destas recomendações conta com a colaboração do TripAdvisor, juntamente com outras plataformas de avaliações, entre as quais o MiNube e o Yelp.

Recentemente, o TripAdvisor lançou um recurso online que permiteobter informações sobre a forma de as empresas moderarem opiniões e protegerem o respetivo conteúdo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG