Duterte diz que já empurrou suspeito para fora de um helicóptero em voo

Presidente das Filipinas volta a admitir ter cometido homicídios

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, ameaçou atirar os dirigentes corruptos para fora de um helicóptero em voo, dizendo que já o fez e voltará a fazer.

"Se és corrupto, vou buscar-te com um helicóptero de Manila e atiro-te para fora. Já o fiz, porque não voltaria a fazer?", disse Duterte, quando discursava perante as vítimas do tufão que atingiu as Filipinas durante o Natal. Um pequeno excerto do discurso, que incluiu a frase com a ameaça, foi divulgado pelo gabinete do presidente.

Há poucas semanas, Duterte admitiu igualmente ter cometido homicídios durante os 22 anos em que foi presidente da autarquia da cidade de Davao. Mas justificou que as mortes eram parte de operações policiais legítimas, tendo sido entretanto avisado pelos senadores das Filipinas que poderia ser destituído devido a este tipo de afirmações.

Não se sabe ao certo quanto terá acontecido este episódio do helicóptero de que falava o presidente das Filipinas. Questionado pela imprensa internacional, o porta-voz de Duterte, Ernesto Abella, sugeriu que as alegações de Duterte seriam uma espécie de "mito urbano", sem se alongar nas explicações.

Na semana passada, o presidente das Filipinas chamou idiota ao alto-comissário da ONU para os Direitos Humanos que pediu a abertura de uma investigação pelos homicídios que o próprio disse ter cometido. "Não me fales como se fosse teu empregado. Sou Estado-membro, um Estado soberano, então cala-te porque és curto em inteligência", disse Duterte num evento com voluntários da campanha antidroga, segundo a estação ABS-CBN. Nas suas críticas, Duterte disse ainda que o alto-comissário "era apenas um funcionário de um escritório" financiado pelos "bolsos dos Estados-membros". "Não tens autoridade para ... te pavoneares por aí como se fosses soberano, idiota!", rematou o presidente das Filipinas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG