Duas jovens paquistanesas assassinadas por aparecerem em vídeo com um rapaz

Jornal paquistanês, que teve acesso ao relatório policial, fala em crime "de honra". Ativistas acreditam que por ano mais de mil mulheres sejam mortas por esta razão.

Duas adolescentes paquistanesas terão sido assassinadas por terem aparecido num vídeo publicado nas redes sociais com um rapaz. Segundo o jornal Dawn, terão sido mortas a tiro por um familiar, esta quinta-feira, em Shaam Plain Garyom, uma vila fronteiriça.

As duas raparigas tinham 16 e 18 anos e na origem das mortes estará uma alegada tentativa de "proteção de honra", aponta o diário paquistanês, que teve acesso ao relatório policial sobre o crime, ainda em investigação.

O vídeo de 52 segundos em questão terá sido gravado há quase um ano, mas só se tornou viral na internet recentemente. Mostra um rapaz numa zona isolada com três raparigas.

"Neste momento, a nossa principal preocupação é proteger a vida da terceira rapariga", disse fonte policial ao Dawn. Uma vez que este género de crimes continua a ser relativamente comum no Paquistão. Ativistas acreditam que, por ano, há mais mil raparigas assassinadas por "crimes de honra" - mortes infligidas por um membro da família como forma de cobrar um episódio que tenha causado vergonha à família.

Os motivos mais comuns para este género de crimes são, de acordo com a organização Human Rights Watch, citada pela BBC: uma mulher recusar-se a participar num casamento arranjado, ter sido vítimas de agressão sexual, ter traído o marido (mesmo que não passe de uma suspeita) e até vestir-se ou comportar-se de maneira "desadequada".

Há oito anos, e também por causa de um vídeo viral de três mulheres a cantar e bater palmas num casamento enquanto dois rapazes dançavam, estas foram brutalmente assassinadas, em Kohistan. O "crime de honra" foi julgado, durante anos, nos tribunais e os três responsáveis foram condenados a prisão perpétua.

Mais Notícias