Discussão sobre uso de máscara acaba com polícia a matar homem a tiro

O suspeito tinha esfaqueado um idoso numa loja, após ser questionado por não usar máscara. Fugiu e foi travado por uma mulher polícia, no estado norte-americano de Michigan.

Uma agente da polícia matou a tiro um homem suspeito de esfaquear um cliente numa loja, durante uma discussão por causa do uso de máscaras faciais, no estado norte-americano de Michigan.

A polícia diz que o incidente começou numa loja de conveniência perto de Lansing, onde o suspeito - que se chamava Sean Ruis - atacou um homem de 77 anos que o tinha confrontado por não usar máscara. Na loja tinham recusado atender o suspeito por não usar máscara, obrigatória no estado de Michigan. Ruis fugiu do local de automóvel.

Mais tarde, o suspeito foi intercetado por uma agente da polícia, que abriu fogo quando Ruis a tentou atacar, armado com uma faca.

A Polícia do Estado de Michigan divulgou imagens do confronto numa área residencial no subúrbio de Delta, em Lansing, na terça-feira.

O vídeo mostra o carro da polícia, com a agente ao lado, e o condutor do veículo intercetado, identificado como Ruis, a avançar sobre a agente que dispara após um breve confronto. "Largue a arma, largue a arma", ouve-se a agente gritar enquanto a o homem a tentava atacar. Seguiu-se o disparo.

A polícia diz que Ruis, de 43 anos, possuía uma arma. Ainda foi levado para o hospital, onde foi declarado morto.

O incidente aconteceu 30 minutos depois de o suspeito ter esfaqueado um cliente na loja Quality Dairy em Dimondale, a cerca de 10 quilómetros.

Testemunhas dizem que a discussão começou quando o homem de 77 anos - que usava máscara facial - censurou Ruis por não fazer o mesmo. O homem idoso está no hospital, em condição estável.

Não é a primeira disputa sobre máscaras que termina em tragédia nos EUA. Na semana passada, um segurança em Gardena, Los Angeles, foi acusado de homicídio por disparar sobre um cliente que tinha entrado numa loja sem máscara facial.

Mais Notícias