De 3000 dólares se for infetado a noites grátis: como os países atraem turistas em tempo de covid

Em plena pandemia, o turismo foi um dos setores mais afetados e mesmo a reabertura das fronteiras não garante a chegada de visitantes. Há países que estão a tentar tornar a visita mais atrativa.

Antes da pandemia havia quem se queixassse do número de turistas, mas o impacto do covid-19 mostrou a importância do setor do turismo para a economia mundial. Com os países aos poucos a reabrir as fronteiras e o número de viajantes esperados este verão a ser o mais baixo de sempre, há quem recorra a ofertas e promoções para tentar atrair aqueles que se atrevem a sair do país apesar do coronavírus.

A CNN, a revista Insider ou o site do Fórum Económico Mundial fazem uma lista daquilo que alguns países estão a fazer para tornar a visita mais atrativa. Um dos exemplos citado nas duas últimas fontes é a Madeira, que oferece testes grátis a todos os que chegam à ilha.

México

A região caribenha do México lançou um programa de 2x1, onde os visitantes podem aproveitar de várias promoções em hotéis, restaurantes, tours e outros. Assim, por exemplo, por cada duas noites num hotel terá direito a duas grátis ou por cada dois dias de carro alugado, tem direito a outros dois.

Sicília

A ilha italiana promete um programa de vouchers para apoiar o turismo local, planeando gastar 84 milhões de dólares. Em maio surgiram ainda notícias que a Sicília podia até pagar metade dos voos e dias de hotéis aos visitantes.

Chipre

A oferta cipriota só poderá ser usada caso os visitantes apanhem o covid-19. Nesse caso, alojamento, alimentação e cuidados de saúde estarão a cargo do país.

Usbequistão

Também no Usbequistão as ofertas estão sujeitas a apanhar o coronavírus. O país garante uma indemnização de três mil dólares a quem ficar doente.

Islândia

Tal como a Madeira, o país oferece testes grátis a todos os que chegam. Caso testem positivo, terão contudo que ficar 14 dias em quarentena.

Grécia

O governo grego anunciou um cortes nos impostos sobre o setor dos transportes o que, na prática, deve significar uma diminuição dos preços dos voos para o país.

Bulgária

Não são viagens grátis, mas um dos mais conhecidos destinos no Mar Negro, Sunny Beach, promete não cobrar o uso de espreguiçadeiras aos turistas.

Turismo interno

Diante da ameaça de novas vagas de pandemia, há países que apostam mais no turismo interno do que em atrair os visitantes que chegam de fora.

É o caso da Tailândia, que lançou um programa que oferece fins de semana grátis para os profissionais de saúde, prometendo ainda descontos para o resto dos tailandeses.

No Japão, a aposta também é no mercado interno, com um programa de 10 mil milhões de dólares de incentivos -- e o pagamento de até 184 dólares por dia em subsídios e vouchers Contudo, com o aumento dos casos de covid-19 na região da capital, há quem defenda cancelar o programa, temendo que os turistas levem o vírus das cidades para o campo.

Também na Suíça, para revitalizar o turismo, a ideia é dar 200 francos suíços a casa residente para gastar no setor. Em Genebra há ainda pacotes de noites de hotel e experiências, com descontos.

Mais Notícias