"Atirou-se a ti!" Sarah Sanders, o piscar de olho de Kim e a proposta indecente de Trump

Num livro a lançar na terça-feira, a ex-porta-voz da Casa Branca conta uma troca de olhares com o ditador norte-coreano e uma piada desbragada do presidente dos EUA.

Uns atrás dos outros, livros sobre a Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos ou os seus próximos estão a ser publicados quando as eleições presidenciais se aproximam. Mas este, ao contrário da maioria, como os do ex-assessor de segurança nacional John Bolton ou da sobrinha Mary Trump, não é intencionalmente crítico de Donald Trump.

Quando Sarah Sanders abandonou as funções teve direito a rasgados elogios do empresário (e vice-versa), e não é segredo que sonha seguir os passos do pai, Mike Huckabee, enquanto governador do Arkansas.

Na terça-feira é posto à venda o livro das suas memórias, Speaking For Myself, sobre os dois anos e meio em que foi porta-voz de Trump. Os críticos olharão com desconfiança para uma obra de uma pessoa que "disse uma montanha de falsidades tão grande" que "não há tempo para documentá-la", como escreveu o colunista Paul Waldman no Washington Post após a sua saída.

Mas entre as histórias que conta no livro, ao qual o The Guardian já teve acesso, há uma que se destaca pelo inusitado.

No primeiro encontro entre Trump e Kim Jong-un, em Singapura, em 2018, o ditador norte-coreano terá olhado fixamente para Sanders e inclusivamente piscado o olho enquanto discutiam desporto.

"Fizemos contacto visual direto e Kim acenou com a cabeça e pareceu piscar-me o olho. Fiquei atónita. Olhei rapidamente para baixo e continuei a tomar notas", escreveu.

"Tudo o que consegui pensar foi, 'O que é que acabou de acontecer? De certeza que Kim Jong-un não me observou simplesmente!?'" No final, já a caminho do aeroporto, Sanders relatou o sucedido a Trump e ao seu então chefe de gabinete, John Kelly.

"Kim Jong-un atirou-se a ti!"

Donald Trump reagiu de forma enfática :"Kim Jong-un atirou-se a ti! Atirou-se! Ele atirou-se a ti, porra!"

Sarah Sanders disse então a Trump que não era isso que achava e pediu ao presidente para parar com os gracejos.

Mas com Kelly a dar força a Trump, este continuou: "Bem, Sarah, isso resolve o problema. Vais para a Coreia do Norte e levas uma pela equipa! O teu marido e os teus filhos vão sentir a tua falta, mas vais ser uma heroína para o teu país!"

Ao que conta, Trump e Kelly urraram de riso.

Mais Notícias