Anthony Fauci critica Casa Branca por evento "super transmissor" de covid-19

O epidemiologista que já chefiou a equipa de combate à pandemia da Casa Branca afirma que o evento em que o presidente Donald Trump anunciou a nomeação de Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos, a 26 de setembro, provocou um surto de covid-19.

Numa entrevista à CBS News, esta sexta-feira, questionado sobre a relutância da Casa Branca em apelar ao uso de máscara e ao distanciamento social, o médico Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infeciosas, respondeu, em tom crítico, que os dados falam por si: "Tivemos um evento "super transmissor' na Casa Branca e foi uma situação em que as pessoas estavam aglomeradas e não usavam máscaras".

O evento a que se referia ocorreu a 26 de setembro, quando o presidente anunciou a nomeação de Amy Coney Barrett para o Supremo Tribunal de Justiça e crê-se que esteja na origem do surto que infetou Donald Trump, a primeira dama, Melania Trump, e cerca de sete membros do staff presidencial, assim como dois senadores republicanos.

Fauci, que já foi um dos responsáveis pela estratégia de combate à pandemia de covid-19 nos Estados Unidos, mas acabou afastado pelo presidente, lembrou que os especialistas andam há seis meses a recomendar o uso de máscara e criticou ainda a utilização da palavra "cura" para a covid-19, termo usado por Donald Trump quando saiu do hospital referindo-se aos tratamentos experimentais que recebeu enquanto esteve hospitalizado.

Desde o início da pandemia, o presidente norte-americano já anunciou várias "curas", "tratamentos" e vacinas e desvalorizou medidas de precaução como o uso de máscara, o distanciamento físico ou o confinamento para combater a transmissão de covid-19, que já matou mais de 213 mil pessoas no país, o que terá contribuído para o afastamento de Fauci.

Donald Trump, que já teve alta apesar de não se saber se já teve algum teste negativo à covid-19, prepara-se para continuar com a sua campanha eleitoral, que prevê vários eventos públicos, até às eleições presidenciais de novembro, em que enfrentará o democrata Joe Biden.

Mais Notícias