Alemanha começa a vacinar a 27 de dezembro. França nessa mesma semana

Germânicos anunciaram que campanha de vacinação terá como prioridade os lares de idosos.

A Alemanha planeia iniciar a campanha de vacinação contra o novo coronavírus em 27 de dezembro, dando prioridade aos lares de idosos, confirmou esta quarta-feira a Conferência de Ministros de Saúde da Alemanha

"O ministro federal da Saúde, Jens Spahn, confirmou à Conferência de Ministros da Saúde a aprovação e entrega planeada da vacina da BioNTech. A data de início da vacinação contra o novo coronavírus está agendada para 27 de dezembro", lê-se no comunicado do órgão que reúne os ministros regionais da Saúde no país.

O responsável adiantou também que a administração das vacinas vai começar "principalmente nos lares de idosos", acrescenta a nota.

Também neste dia o primeiro-ministro de França, Jean Castex, avançou que a vacinação no país pode começar "a partir da última semana de dezembro", "se as condições [exigidas] forem satisfeitas".

Já a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, sugeriu que os 27 estados-membros da União Europeia (UE) podem "começar no mesmo dia" as campanhas de vacinação face ao vírus responsável pela pandemia de covid-19, depois de aprovada a vacina desenvolvida pelo fabricante norte-americano de medicamentos Pfizer e pela empresa germânica BioNTech.

Depois de ter agendado inicialmente a aprovação da vacina para 29 de dezembro, a Agência Europeia do Medicamento anunciou, na terça-feira, que iria tomar essa decisão em 21 de dezembro.

A Comissão Europeia pode emitir a autorização condicional de introdução da vacina no mercado da EU, após examinar o parecer dessa entidade reguladora e consultar os estados-membros.

A vacina de Pfizer e da BioNTech foi a primeira a ser administrada a nível mundial, no Reino Unido, em 08 de dezembro, tendo já sido também aprovada nos Estados Unidos, no México e na Arábia Saudita.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.636.687 mortos resultantes de mais de 73,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Na Europa, o maior número de vítimas mortais regista-se na Itália (66.537 mortos, mais de 1,8 milhões de casos), seguindo-se Reino Unido (65.520 mortos, mais de 1,9 milhões de casos), França (59.361 mortos, mais de 2,4 milhões de casos) e Espanha (48.596 mortos, mais de 1,7 milhões de casos).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG