Afinal, multimilionário Bloomberg deverá mesmo candidatar-se contra Trump

Apesar de o multimilionário ter anunciado, em março, que não iria candidatar-se às presidenciais dos EUA, o seu consultor anunciou que, afinal, está a ponderar fortemente entrar na corrida como opositor de Donald Trump. "O pequeno Michael perderá", reagiu o presidente norte-americano.

O antigo presidente da câmara de Nova Iorque e multimilionário Michael Bloomberg, de 77 anos, está a ponderar entrar na corrida às eleições presidenciais dos EUA de 2020, pelo Partido Democrata, anunciou esta sexta-feira o seu consultor. De acordo com a BBC, Bloomberg mostrou-se preocupado com a falta de candidatos capazes de fazer frente ao atual presidente Donald Trump, que já tinha anunciado a sua recandidatura.

O multimilionário deverá apresentar a candidatura ainda esta semana, juntando-se ao total de 17 candidatos democratas - entre os quais o antigo vice-presidente Joe Biden, a senadora de Massachusetts Elizabeth Warren e Bernie Sanders - e três republicanos.

"Dei-me conta de que prefiro fazer do que falar. E concluí que a melhor forma de ajudar o país é arregaçar as mangas e continuar a trabalhar". Era assim, no entanto, que um dos homens mais ricos do mundo e agora possível candidato às presidenciais, anunciava, em março, que não iria apresentar uma candidatura. No comunicado feito através da rede social Twitter, Michael Bloomberg disse considerar Donald Trump "uma ameaça" para o país e recordou ter gasto "100 milhões de dólares a apoiar democratas nas eleições, a meio do mandato". Mas acrescentava que a campanha presidencial nacional "limitaria" a sua capacidade de permanecer focado no trabalho e fazer o país expandir-se.

Apesar de se apresentar como democrata, foi como republicano que apresentou uma campanha pela câmara de Nova Iorque, em 2001, onde serviu três mandatos, até 2012. Só no ano passado é que regressaria ao Partido Democrata.

Michael Bloomberg ponta as alterações climáticas e o controlo de armas como temas prioritários. Aliás, ajudou a fundar a organização americana sem fins lucrativos Everytown for Gun Safety, que defende o controlo de armas.

Segundo a Forbes, é um dos homens mais ricos do mundo, com uma riqueza 17 vezes superior à de Trump.

O presidente norte-americano já reagiu à notícia. "O pequeno Michael perderá", reagiu Trump, criando uma alcunha para o potencial candidato democrata, como ele gosta de fazer para diminuir os seus adversários.

"Ele não tem o que é preciso", explicou Trump, invocando o mesmo argumento que Bloomberg utilizou para o leque de 17 candidatos Democratas que estão no terreno, para justificar a sua ponderação de candidatura.

Trump disse que Bloomberg é o candidato que ele mais gostaria de enfrentar, na corrida à Casa Branca de 2020.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.