46 migrantes morreram quando tentavam atravessar o Golfo Aden

Os migrantes dirigiam-se ao Iémen e aos Emirados Árabes Unidos para procurar trabalho

A agência de imigração das Nações Unidas revelou hoje que 46 migrantes morreram afogados, incluindo nove mulheres, e que outros 16 continuam desaparecidos após um barco ter naufragado na travessia do Golfo de Áden.

Segundo a OIM, os migrantes tentavam chegar ao Iémen e aos Emiratos Árabes Unidos para tentar encontrar emprego.

Pelo menos 100 pessoas, alegadamente todos etíopes, amontoaram-se num barco de contrabando que tinha deixado o porto de Bossaso, na Somália no dia anterior.

Segundo testemunhas, os migrantes não usavam coletes salva-vidas e começaram a entrar em pânico perto da costa do Iémen, devido à agitação e ondas.

Mohammed Abdiker, da OIM, disse que mais de sete mil migrantes aventuram-se nesta perigosa viagem todos os meses.

Mais Notícias