Exclusivo Sítio arqueológico de grande importância foi descoberto em Gaia

Basílica e necrópole paleocristã encontradas na zona do Candal em terreno que vai acolher grande projeto imobiliário.

Colocar o achado - inserido num terreno privado do grupo Fortera - totalmente "a descoberto" poderá demorar vários anos, mas já se sabe que este será aberto ao público. No terreno, com vista para o rio Douro, irá nascer um empreendimento de grande escala, com mais de 45 mil metros quadrados de área de habitação. Em declarações ao DN, o arquiteto responsável pelo projeto, Hélder Agostinho, explica a importância da preservação do achado, que será incluído na planta. "Segundo o relatório arqueológico, trata-se de algo único e de grande importância, tendo sido encontrados vestígios arqueológicos de vários períodos, destacando-se o que se pensa tratar de uma basílica e necrópole associada que terão estado ativas durante período de antiguidade clássica e tardia", conta.

O grupo Fortera adquiriu o terreno em 2020, altura em que se apercebeu das "condicionantes no processo do loteamento em câmara que indicavam a realização de sondagens arqueológicas no terreno". Segundo Hélder Agostinho, o processo tinha sido interrompido, em 2008, por insolvência do fundo imobiliário (anterior proprietário) que promoveu o loteamento, e acabou por nunca ter sido produzido o relatório final". A empresa decidiu, então, recorrer aos serviços da Empatia, à qual solicitou "um relatório sobre os achados", e, nessa ocasião, percebeu a importância dos mesmos. "Também percebemos é que a perspetiva é que seja algo bem mais amplo do que as sondagens que foram agora realizadas e que estava associado à ocupação em torno da zona conhecida como Castelo de Gaia", explica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG