Braga. O roteiro de Ricardo Rio para um dia no melhor destino europeu 2021

A cidade minhota venceu eleição da "European Best Destinations" superando 19 rivais europeias, entre elas a capital italiana Roma. O DN desafiou o autarca bracarense a traçar um roteiro para uma visita de 24 horas.

Amanhecer com uma caminhada pela ecovia do rio Este, aproveitar o rio Cávado e as praias fluviais antes de visitar o Mosteiro de Tibães, subir aos montes do Bom Jesus ou do Sameiro, visitar igrejas como a velha Sé, museus, retemperar forças com uma frigideira e acabar a noite a descontrair com um copo na zona da Sé, depois de um espetáculo no Theatro Circo. Com uma maçã da porta da loja para vitaminar o corpo.

Presidente da Câmara Municipal de Braga desde 2013 (dois mandatos e recandidato a um terceiro, e último, nas eleições deste ano), Ricardo Rio elabora um roteiro pelo melhor destino europeu 2021, eleição promovida pela European Best Destinations, organização sediada em Bruxelas e promotora do turismo no espaço europeu.

Numa competição que recebeu mais de 600 mil votos online de quase 200 países, Braga (109 902 votos), "a Roma portuguesa", conseguiu superar a capital italiana, Roma (78 124), numa lista que incluia 20 destinos.

Conheça em seguida o roteiro do autarca:

Da corrida pela ecovia do Este a um bom bacalhau à Narcisa

Manhã

O princípio do dia podia ser com uma corrida ou um passeio pela ecovia do Este até à Ponte Pedrinha, podendo estender a atividade aos escadórios do Bom Jesus. O regresso, para ser mais tranquilo, teria de ser no elevador, mais do que centenário e dos poucos movidos a água no mundo. Aí estando, visitar aos nossos montes. O do Sameiro, com uma vista espetacular, e a Falperra, que além da paisagem, também tem uma vista deslumbrante.

Ainda da parte da manhã, passaria para outro extremo da cidade, no limite Norte, as margens do rio Cávado. Tantos pontos de interesse, como a Praia do Cavadinho, a Praia Fluvial de Adaúfe, a Ponte do Bico, em Palmeira. Seria um momento descontraído.

Estando nesse local, ir ao Mosteiro de Tibães. Ali ao lado, visitar a Galeria Mário Sequeira, um dos tesouros escondidos de Braga.

No regresso à cidade, passagem pelo Convento de São Francisco, que ainda não está no seu potencial máximo, sendo alvo de recuperação num projeto da Câmara e da Universidade do Minho.

Tarde

Pensando na cidade, o nosso visitante pode usufruir de uma grande oferta gastronómica. Em restaurantes com vista para o Cávado ou para o Bom Jesus, não querendo nomear nenhum em particular.

Claro que é impensável passar por Braga sem visitar a Sé Catedral. E dar um salto ao Palácio dos Biscaínhos. Eventualmente, ver as Termas Romanas e o Museu Dom Diogo de Sousa.

E, à medida que se dirige para centro da cidade, passar pelo Palácio do Raio. Há mais dois ou três locais muito interessantes, como a Casa dos Crivos, ou o Museu Nogueira da Silva. E toda uma estrutura comercial, com lojas históricas e pitorescas, que merecem uma visita. Além das grandes marcas, Braga tem uma oferta de lojas muito ricas.

Para retemperar forças, entrar numa das pastelarias, ou cafés, como A Brasileira, Café Vianna, ou Pastelaria Lusitana.

E não referi o Arco Porta Nova, nem carreguei muito nas igrejas, mas há muitas. A da Misericórdia, a da Ordem de Santa Cruz, ou a Igreja do Hospital.

Noite

Já estaríamos muito próximos da hora do jantar. Braga tem muita oferta de comida portuguesa. Podia sugerir um dos restaurantes no Campo das Hortas ou no Largo das Carvalheiras.

As refeições oferecem vários ícones associados. Desde logo, o bacalhau à Braga (bacalhau à Narcisa), as papas de sarrabulho, o cabrito assado, os filetes de polvo com arroz do mesmo. Tudo muito bem confecionado e em doses generosas. Para algo mais ligeiro, uma frigideira, que já o Eça de Queiroz evocava (as frigideiras do cantinho).

A noite tem de ser rematada com um espetáculo no Theatro Circo. A cidade fervilha em cultura, não deixamos de ter espaços muito ricos. Depois, poderia acabar uma bebida num dos bares na vibrante zona da Sé Catedral.

Outras sugestões

Mercado Municipal (Praça, como é conhecido): "Não o equaciono ainda como destino turístico, mas é um espaço muito interessante e com grande dinâmica, onde estão os produtos dos nossos lavradores. A maçã porta da loja merece distinção, até pelo valor nutritivo. Embora a laranja seja um produto muito bom na região".

Gnration: "Para algo mais moderno, o Gnration, sala de espetáculo e centro de cultura".

Edifício da livraria Centésima Página: "Numa combinação entre o moderno e o histórico, uma visita a este local, com uma livraria muito reputada".

A Braga mais escondida: "Uma ideia é tentar encontrar tesouros desconhecidos até para os habitantes da região e que, na Câmara temos promovido através das redes sociais".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG