Perseguição no Tejo: holandês rouba barco e tenta abalroar Polícia Marítima

Nem os tiros disparados para o ar, os sinais de luzes e os pedidos das autoridades demoveram o homem de 32 anos.

Esta terça-feira à noite, um homem de nacionalidade holandesa, de 32 anos, foi o protagonista de uma perseguição "a alta velocidade" no rio Tejo. Depois de ter roubado uma embarcação de 12 metros aos pilotos da barra de Lisboa, fugiu à polícia e nem os tiros disparados para o ar, os sinais de luzes e os pedidos das autoridades o demoveram da fuga, até agora sem explicação.

Depois de tentar "abalroar a embarcação da Polícia Marítima por diversas vezes" durante a perseguição, o barco onde seguia o assaltante acabou por encalhar na zona entre o Cais das Colunas, junto à Praça do Comércio, e o Cais do Sodré, diz o comunicado da Autoridade Marítima Nacional.

Ao Diário de Notícias, o capitão do Porto, Coelho Gil, disse que o roubo aconteceu às 20 horas e que durante uma hora o homem fugiu da polícia e que encalhou o barco de propósito naquele local.

"Pilotar ele sabia, pelo menos tinha as noções básicas, porque não é fácil encalhar naquele sítio. Até agora não sabemos os motivos porque o fez", explicou o comandante.

"Aparentemente, não estava alcoolizado nem sob o efeito de substâncias ilícitas. Fugiu a grande velocidade, a 30 ou 35 nós, o que é muito na água [corresponde a cerca de 50 kms/hora]", acrescentou Gil Coelho.

Após o encalhe, o homem atirou-se à água e nadou para terra, tendo sido capturado com o apoio da Polícia Municipal.

"Um agente da Polícia Municipal que assistiu a tudo de terra conseguiu prendê-lo assim que saiu do barco", disse ainda o capitão do Porto de Lisboa.

Do holandês, que a polícia sabe ter trabalhado num call center, em Lisboa, não há mais informação, apenas que vai ser presente a tribunal esta quarta-feira.

A Administração do Porto de Lisboa já retirou a embarcação do local onde o homem acabou por ser detido.

Mais Notícias