Turquia impede refugiados de embarcar em voos com destino à Bielorrússia

O regime de Minsk é acusado de organizar a entrada irregular de migrantes e refugiados no bloco europeu transportando as pessoas para o país que são depois conduzidas às fronteiras com a Polónia, Lituânia e Letónia.

A companhia aérea bielorrussa Belavia anunciou esta sexta-feira que as autoridades turcas proibiram os cidadãos da Síria, do Iraque e do Iémen de embarcarem a bordo dos aviões da companhia com destino à Bielorrússia.

"De acordo com uma decisão das autoridades da Turquia, os cidadãos do Iraque, da Síria e do Iémen vão deixar de ser autorizados nos voos entre a Turquia e a Bielorrússia", a partir de hoje, disse a Belavia através de um comunicado.

O regime de Minsk é acusado de organizar a entrada irregular de migrantes e refugiados no bloco europeu transportando as pessoas para o país que são depois conduzidas às fronteiras com a Polónia, Lituânia e Letónia.

De acordo com a União Europeia e os Estados Unidos o regime de Minsk é responsável pelos fluxos migratórios que usa como retaliação contra as sanções internacionais aplicadas contra a Bielorrússia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG