Trump obrigado a entregar declarações fiscais à justiça

Ex-presidente tem-se recusado a divulgar documentos e fala em "caça às bruxas". Dados poderão vir a tornar-se públicos, mas não para já.

Donald Trump terá mesmo de entregar as suas declarações de impostos e outros registos financeiros ao Ministério Público de Nova Iorque. A ordem judicial foi ontem emitida pelo Supremo Tribunal dos Estados Unidos.

O ex-presidente dos EUA tem vindo a recusar-se a divulgar os documentos, contrariando o precedente de que todos os candidatos presidenciais e presidentes devem fazê-lo.

Esta decisão reforça uma anterior de um tribunal de primeira instância que decidira que os registos eram pertinentes para uma investigação criminal que decorre em Nova Iorque, mas não implica necessariamente que estes documentos sejam tornados públicos.

As informações financeiras deverão ser fornecidas a um grande júri para serem examinadas em sigilo. Mais tarde, se de facto fizeram parte de uma acusação, é que poderão tornar-se públicas.

O grande júri inclui um procurador e tem o objetivo de determinar se há provas suficientes para prosseguir com o processo. Tem poderes de investigação e pode emitir intimações para obrigar as pessoas a testemunhar.

Esta decisão é um duro golpe para Trump, que está há meses numa batalha legal para proteger os seus registos.

Em julho do ano passado, o Supremo Tribunal decidiu que os registos financeiros de Trump podam ser examinados pelos procuradores de Nova Iorque, mas os advogados que representam o agora ex-presidente contestaram da decisão, alegando que a ação judicial foi emitida de má-fé. No entanto, o tribunal rejeitou o argumento dos advogados. De acordo com a imprensa americana, esta foi a última oportunidade para Trump, que perdeu as eleições presidenciais de novembro para Joe Biden e deixou a Casa Branca em janeiro.

Ainda assim, o antigo líder do governo norte-americano continua a negar qualquer irregularidade nos seus impostos, apelidando a investigação sobre os seus assuntos fiscais de "caça às bruxas". Isto porque o procurador-geral de Manhattan, o democrata Cyrus Vance, está há meses a tentar obter o valor de oito anos de declarações de impostos pessoais e empresariais de Trump.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG