Prefeitura diz que não pode impedir festa de Neymar que junta 150 pessoas no final do ano

A empresa que organiza o evento na mansão do jogador garante que todas as normas de segurança vão ser cumpridas.

O jogador brasileiro está a ser alvo de polémica por promover uma festa de final de ano, que deverá reunir cerca de 150 convidados. Apesar da pandemia, Neymar pretende celebrar a chegada do Ano Novo com uma festa na sua mansão em Mangaratiba, no Rio de Janeiro. A prefeitura já veio dizer que não pode proibir o evento.

"A Prefeitura de Mangaratiba informa que não tem competência legal para limitar eventos privados realizados em residências particulares. Os decretos em vigor no município relacionados ao controle da pandemia atingem diretamente o uso do solo público e de áreas sob concessão, a exemplo de comércio, orlas e praças", lê-se na nota da autarquia, publicada pela revista Veja.

A autarquia diz que apenas pode recomendar que, "caso haja alguma celebração de fim de ano em propriedade particular, sejam respeitados protocolos de prevenção contra a covid-19" como evitar aglomerados, desinfetar regularmente os espaços, usar regularmente álcool gel, bem como o uso obrigatório de máscaras de proteção.

De acordo com o jornal O Globo, Neymar convidou cerca de 500 convidados para a festa de cinco dias, ignorando a pandemia de covid-19 que já matou mais de 190 mil pessoas no Brasil. O diário indica que a estrela 'canarinha' contratou vários cantores e bandas para entreter os convidados durante o período festivo.

Para que o evento fosse o mais discreto possível, o futebolista terá construído uma discoteca subterrânea com proteção acústica, de modo a não alertar os vizinhos.

Mais de 7,5 milhões de infetados e 191 mil mortes

Segundo outros media locais, a única regra imposta por Neymar na festa terá sido a total proibição de uso de telemóveis, sobretudo a gravação de material para posterior uso nas redes sociais.

Aliás, as críticas não se fizeram esperar nas redes sociais contra o futebolista do Paris Saint-Germain (PSG). A onda de comentários negativos face à festa em plena pandemia levou a empresa responsável pelo evento a esclarecer, em comunicado, que serão aproximadamente 150 convidados e que vão ser cumpridas "todas as normas" de saúde pública, embora nunca tenha sido referido o nome de Neymar.

Nesta segunda-feira, o Brasil registou 191 570 vítimas mortais e 7 504 833 infeções por covid-19 desde fevereiro, quando o primeiro caso da doença foi confirmado no país, segundo balanço atualizado pelo Ministério da Saúde.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG