Navalny regressa à Rússia domingo e acusa Putin de tentativa de assassinato

Navalny foi vítima de um alegado envenenamento com Novichok, em agosto, tendo sido depois transferido para um hospital de Berlim.

O oposicionista russo Alexei Navalny, atualmente em convalescença na Alemanha em virtude de alegado envenenamento, anunciou hoje que vai regressar à Rússia no domingo, apesar de estar ameaçado com uma pena de prisão.

"Eu sobrevivi. E agora Putin (presidente da Rússia), que ordenou o meu assassinato (...) disse aos funcionários para fazerem tudo para que eu nunca mais possa voltar a entrar", disse o oposicionista de 44 anos.

A mensagem está a ser transmitida através da página de Navalny na rede social Instagram, onde o opositor russo acrescenta que já "tem um bilhete, numa linha comercial, para o dia 17 de janeiro".

"Nunca me perguntei 'voltar ou não voltar'. Simplesmente porque não parti. Dei comigo na Alemanha depois de chegar numa caixa de reanimação", disse ele.

Navalny foi vítima de um suposto envenenamento com composto neurotóxico do tipo Novichok, na Sibéria no passado mês de agosto, tendo sido depois transferido para um hospital de Berlim.

A Justiça russa aceitou uma ação solicitando que a suspensão da pena concedida a Navalny seja convertida em prisão, medida que teria como objetivo impedir seu retorno à Rússia.

Segundo o site dos tribunais de Moscovo, uma ação judicial reivindica "a anulação de uma sentença" de suspensão da pena concedida a Navalny por "desrespeito às obrigações exigidas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG