Mulheres processam Qatar por exames inapropriados realizados no aeroporto

No final do ano passado, as mulheres que embarcaram nos voos da Qatar Airways foram revistadas quando as autoridades procuravam a mãe de um bebé recém-nascido que foi abandonado na casa de banho do aeroporto.

Várias mulheres que foram submetidas a exames ginecológicos inapropriados realizados no aeroporto de Doha vão processar as autoridades do Qatar, em busca de indemnizações, anunciou esta segunda-feira o advogado que representa as vítimas.

As mulheres que embarcaram em dez voos diferentes da Qatar Airways que partiram de Doha foram revistadas no final do ano passado, quando as autoridades procuravam a mãe de um bebé recém-nascido que foi abandonado na casa de banho do aeroporto.

O incidente gerou indignação por parte da comunidade internacional e alimentou temores sobre o tratamento que as mulheres recebem no Qatar, que vai receber milhares de visitantes no próximo ano o Campeonato do Mundo de Futebol.

O Qatar é uma monarquia muçulmana ultraconservadora, onde sexo e maternidade fora do casamento são puníveis com penas de prisão.
Confrontado com os danos comerciais e de imagem potencialmente devastadores do incidente, o governo do Qatar prometeu garantir a segurança futura das passageiras do sexo feminino.

O primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos apresentou um pedido de desculpas e o oficial de segurança do aeroporto, supostamente responsável, pelo incidente foi punido.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG