Assessor de Joe Biden assume "linguagem repugnante" e demite-se

T.J. Ducklo assumiu que fez ameaças a jornalista do "Politico" com "linguagem repugnante" e demitiu-se. O presidente Joe Biden foi criticado por não por não tomar medidas mais firmes neste caso.

O assessor de imprensa adjunto da Casa Branca, TJ Ducklo, demitiu-se depois de ter sido suspenso sem remuneração por ter ameaçado uma jornalista do jornal Politico, Tara Palmeri, a quem prometeu que iria "destruir".

No sábado assumiu em comunicado no Twitter que a sua linguagem tinha sido "repulsiva" e anunciou a sua demissão. "Nenhuma palavra pode expressar meu pesar, meu constrangimento e minha repulsa por meu comportamento."

O assessor de 32 anos diz ter usado "uma linguagem que nenhuma mulher deveria ouvir de ninguém, especialmente numa situação em que estava apenas a tentar fazer seu trabalho. Foi uma linguagem repugnante, desrespeitosa e inaceitável".

TJ Ducklo garante que está arrasado e envergonhado por ter desapontado os seus colegas da Casa Branca e o presidente Biden. Mas afirma que "este incidente não é representativo de mim, como pessoa", acrescentando que está determinado "a ganhar de volta a confiança de todos que dececionei por causa de minhas ações intoleráveis".

A jornalista ameaçada ainda não fez qualquer comentário sobre estas palavras ou a demissão de Ducklo

Joe Biden decide suspensão

TJ Ducklo tinha sido suspenso durante uma semana, sem direito a pagamento de salário, por alegadamente ter ameaçado "destruir" a jornalista do "Politico" Tara Palmeri que fazia perguntas sobre o sobre o seu relacionamento com uma jornalista do site Axios. A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, disse que Ducklo já pediu desculpas a Palmeri.

O presidente Joe Biden foi criticado por não por não tomar medidas mais firmes neste caso, já que anteriormente tinha dito que demitiria "na hora" qualquer funcionário que falasse desrespeitosamente aos colegas. Ficou-se pela suspensão de T.J. Ducklo, o vice porta-voz da Casa Branca, depois da revista "Vanity Fair" noticiar as suas alegadas ameaças a Palmeri.

A repórter do Politico estava a investigar o relacionamento de T.J. Ducklo com Alexi McCammond, um jornalista de Axios que tinha feito a cobertura a campanha eleitoral de Joe Biden e contactou o assessor de Biden. Segundo a "Vanity Fair2, TJ Ducklo terá telefonado para Tara Palmeri e dito: "Vou destruir-te", ao mesmo tempo que fez outros comentários depreciativos e misóginos.

A porta-voz do presidente Biden tuitou na sexta-feira que TJ Ducklo foi "o primeiro a reconhecer que este não é o padrão de comportamento estabelecido pelo presidente".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG