Alerta de ameaça terrorista contra administração Biden

O Departamento de Segurança Interna dos EUA emitiu um alerta de terrorismo a nível nacional tendo em conta a potencial ameaça de extremistas que se opõem a Joe Biden como presidente.

"A informação sugere que alguns extremistas violentos com motivações ideológicas, com objeções ao exercício da autoridade governamental e à transição presidencial, bem como outras queixas identificadas, alimentadas por falsas narrativas, poderão continuar a mobilizar-se para incitar ou cometer violência", disse o Departamento de Segurança Interna, através do National Terrorism Advisory System Bulletin.

Segundo o mesmo documento, a ameaça acrescida de ataque "persistirá nas semanas após a bem-sucedida tomada de posse presidencial", que teve lugar a 20 de janeiro, embora "não tenha qualquer informação que indique uma conspiração específica e credível".

"No entanto, os tumultos violentos continuaram nos últimos dias e continuamos preocupados que indivíduos frustrados com o exercício da autoridade governamental e a transição presidencial possam continuar a mobilizar uma vasta gama de elementos ideologicamente motivados para incitar ou cometer violência".

O alerta lembra que, desde o ano passado, aumentaram as ameaças de extremistas violentos domésticos motivados pelas restrições impostas pelacCovid-19, pela derrota de Biden a Donald Trump nas eleições de novembro, pela violência policial e pela imigração ilegal.

O Departamento de Segurança Interna informou que estas motivações poderão manter-se nos próximos meses e que o ataque de 6 de janeiro dos apoiantes de Trump ao Capitólio poderá encorajar os extremistas "a visar os funcionários eleitos e as instalações governamentais".

Mais de 150 pessoas, incluindo membros de grupos extremistas armados, foram presas desde o ataque, que foi classificado como uma insurreição.

O departamento exortou os cidadãos norte-americanos a denunciarem atividades suspeitas e ameaças de violência.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG