Congresso

Guilherme d' Oliveira Martins

Duzentos anos...

Numa semana plena de preocupações, Eduardo Ferro Rodrigues lembrou, oportunamente, no plenário da Assembleia da República, os 200 anos da sessão inaugural das Cortes Constituintes de 1821. E recordou que as eleições gerais de 1820, quatro meses apenas depois da Revolução Liberal do Porto, foram um momento fundamental da nossa história. Assim nasceu o primeiro parlamento português. E é essencial que essa memória não seja esquecida. Para alguns é apenas história ou passado - diremos, porém, que é sinal claro e inequívoco de uma noção essencial em democracia: o primado constitucional.

Bernardo Pires de Lima

Ilusão e realismo

A administração Biden tem sido arrumada sem sobressaltos, casos ou atropelos, recorrendo à experiência e à determinação de muitos que serviram presidentes democratas no passado recente. Só esta normalidade já é um feito político, no meio do caos administrativo deixado por Trump e do cerco democrático exposto pela invasão ao Capitólio. Tal como um presidente divisionista arrasta propositadamente multidões para a irreversibilidade da trincheira, também um presidente de perfil oposto tem mais capacidade para pacificar a sociedade, negociar legislação bipartidária, ser um promotor mais construtivo de soluções na frente externa. Se liderar pelo exemplo não é premissa oca, também a liturgia política precisa de dignidade restaurada.