Los Angeles

Ana Rita Guerra

Acordar numa América dividida: Trump não foi um acidente

Às primeiras horas da manhã, quando uma frincha de luz já entrava pela janela, acordei ao som de helicópteros a sobrevoar Los Angeles. Saltei da cama para ir buscar o telemóvel e perceber se tinha acontecido alguma coisa nas poucas horas que dormi, depois de a maratona do dia eleitoral ter terminado sem resultados. Mas as contas estavam quase na mesma: Joe Biden tem 225 votos no Colégio Eleitoral, Donald Trump tem 213. Um deles terá de chegar aos 270 para ser declarado presidente dos Estados Unidos da América.