Lisboa

Opinião

Carolina Coronado

O Palácio da Mitra, em Marvila, albergou a poeta espanhola Carolina Coronado até ao seu falecimento em 1911. Carolina Coronado nasceu em Almendralejo, na província de Badajoz, em 1820. Cremos que, como em tempos romanos, para um estremenho o seu lugar natural, o seu centro nevrálgico, deveria ser Lisboa. Emérita Augusta era, recordemos, a capital da Lusitânia. Hoje, é Lisboa que atrai os estremenhos, está mais perto de Madrid. As capitais políticas são um acrescento institucional que pouco tem que ver com as tendências geográficas, humanas, de um povo. Nada mais natural e lógico do que Carolina Coronado ter elegido Lisboa para os seus últimos 40 anos.

Chef e gastrónomo Nuno Diniz

Louvados cozidos e todo o seu séquito de carnes

Chef e gastrónomo, Nuno Diniz fez-se andarilho de encontros com comeres preservados pelo sal, fumo, gordura e açúcar. Catorze anos de caminhos acomodaram em livro mais de cem enchidos e fumeiros nacionais. Elenco que encontra pouso nos cozidos da mesa nacional. Subtraiam-lhes, contudo, a menção à portuguesa, por não lhes reter toda a originalidade que abrigam, refere o também professor na Escola de Hotelaria e Turismo e Lisboa.

Covid-19

Mais 6602 casos positivos e mais 55 mortes nas últimas 24 horas

No fim de semana em que 191 concelhos do país ficam sob medidas mais restritivas, o boletim da DGS dá conta que a população feminina regista mais 20 mil casos de infeção por covid-19 do que a masculina. Ao todo, são 115 634 mulheres e 95 632 homens. A nível nacional registaram.-se nas últimas 24 horas mais 6602 novos casos e mais 55 mortes.