chinesas

Leonídio Paulo Ferreira

Ainda Biden não se sentou e Xi já lhe está a fazer xeque

Ainda é cedo para perceber o alcance do novo acordo comercial patrocinado pela China e que abrange uma quinzena de países da Ásia-Pacífico, incluindo Japão, Coreia do Sul e Austrália, mas basta envolver 2,2 mil milhões de consumidores, um terço do comércio global e um quarto do PIB mundial para ser tido em conta, incluindo nos Estados Unidos, onde se está a dois meses de Joe Biden assumir a presidência, com o contrariar da ascensão chinesa como principal desafio, uma das poucas linhas de continuidade com o derrotado Donald Trump.

Entrevista a Vasco Rato

"Passos Coelho é alguém que pode federar o espaço não socialista"

Vasco Rato, académico, ex-presidente da FLAD e antigo dirigente do PSD, critica Rui Rio por não se apresentar como alternativa ao PS, acusa Costa de falta de vantagem reformista e confessa não gostar de como Marcelo assume o mandato presidencial. Sobre a América, diz que Trump tem uma visão para o país e considera que com mudança ou não de líder os Estados Unidos não mudarão de política perante a ascensão da China.