Exclusivo Gripezinha, golden shower, porrada. Dois anos de Bolsonaro em dez frases

O presidente da República do Brasil, eleito a 28 de outubro de 2018, deixou perplexos o país e, às vezes, o mundo, por afirmações sobre economia, política externa, saúde, os outros poderes, os seus ministros, a própria família e até sexo. E ainda vamos a meio do primeiro mandato.

"O que é um golden shower?", perguntou Jair Bolsonaro, através das redes sociais, no dia 6 de março de 2019. Pensou-se que a frase inusitada, dita quatro meses após a sua eleição a propósito de uma prática sexual de que o presidente da República tivera conhecimento num vídeo de Carnaval por aqueles dias, fosse insuperável. Nada disso. Depois, disse muitas mais, para choque e espanto do Brasil e, às vezes, do mundo - mas, em muitos casos, para orgulho da sua persistente base de apoio.

Cada vez mais à vontade no cargo, Bolsonaro foi fazendo valer a fama de político desbocado - os seus aliados preferem chamar-lhe "espontâneo" ou "genuíno" - conquistada em 28 anos como parlamentar de baixíssimo clero mas altíssimo perfil, ou seja, pouco respeitado no Congresso Nacional mas muito cobiçado por programas cómicos de entretenimento.

Mais Notícias