Exclusivo Covas vs. Boulos. Duelo em São Paulo é o mais "nacional" na 2.ª volta das municipais

Bruno Covas, do PSDB, de centro-direita, e Guilherme Boulos, do PSOL, de esquerda, trocam ataques até ao fim na disputa pelos nove milhões de eleitores da megalópole sul-americana. Mas mais 56 cidades, 17 das quais capitais estaduais, vão a votos

"Eu sou candidato a prefeito de São Paulo, não a prefeito de Caracas. Não tem o menor sentido trazer a questão de Venezuela, de Cuba, para a eleição. Parece desespero dele. Nem é o perfil dele, ele sempre foi mais moderado, nunca foi pessoa de extremismos", disse na quarta-feira Guilherme Boulos, o candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSOL, partido já comparado ao português Bloco de Esquerda, na segunda volta das eleições municipais de domingo, dia 29.

Horas antes, Bruno Covas, prefeito desde 2018 da maior cidade brasileira pelo PSDB, partido de Fernando Henrique Cardoso, de centro-direita, afirmara ser capaz de dialogar "com todas as correntes políticas mas a partir do momento em que, somente por uma visão ideológica, alguém acha que Venezuela e Cuba são democracias porque têm eleições, é claro que isso mostra radicalismo".

Mais Notícias