Premium "Foi um erro diminuir o presidencialismo na Constituição e o papel dos militares"

Para corresponder à confiança popular, o Presidente devia ter mais poderes, considera o politólogo José Adelino Maltez., para quem o regime é demasiado parlamentarizado. Porque às vezes, diz, não basta a pedagogia, é preciso chamar os governos à pedra e dar umas reguadas. Esta entrevista também está disponível na edição impressa do DN à venda neste sábado.

Professor catedrático de Ciências Jurídico-Políticas no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP), José Adelino Maltez, 68 anos, é conhecido por não ter papas na língua. Politólogo, maçom, fala nesta entrevista do regime e das grandes figuras da democracia quando se aproximam os 40 anos da morte de Sá Carneiro. E também das eleições presidenciais que se avizinham.

Passam 40 anos da morte de Sá Carneiro. O que resta do pensamento deste homem que tanta gente refere como inspiração?
Não sei se ele teve pensamento. Tinha convicções, crenças, e era um homem de ação, agora propriamente pensamento não teve. Basta recordar que ele se torna social-democrata na entrevista a um jovem jornalista chamado Jaime Gama, quando está zangado com o marcelismo. O Jaime Gama pergunta-lhe "Você é um democrata-cristão?" e ele diz pela primeira vez "Não, se eu estivesse filiado num partido iria para um partido social-democrata".

Ler mais

Mais Notícias