Exclusivo Navalny: o opositor de tendências "freudianas" que Putin desvaloriza

Porta-voz do presidente russo denuncia "mania da perseguição" daquele que se "compara a Jesus". Moscovo anuncia novas sanções contra responsáveis europeus e chama diplomatas da Alemanha, Dinamarca e França após Navalny denunciar o alegado agente do FSB que o envenenou.

"O paciente tem uma forte mania da perseguição e podemos com certeza estabelecer algumas manifestações de megalomania. Parece que até se compara a Jesus." Foi assim que Dmitry Peskov, o há muito porta-voz de Vladmir Putin, descreveu nesta terça-feira (22 de dezembro) Alexei Navalny, sublinhando contudo estar a falar em nome próprio e não em nome do presidente russo Tal como Putin, também o porta-voz não se referiu nunca ao nome do opositor, preferindo antes falar no "paciente de Berlim". Peskov falava aos jornalistas no mesmo dia em que a Rússia anunciou sanções contra responsáveis europeus, em represália contra as medidas adotadas em outubro pela União Europeia após as informações sobre o suposto envenenamento de Navalny.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros explicou que Moscovo decidiu "expandir a lista de representantes dos Estados membros e das instituições da UE que estão proibidos de entrar na Rússia".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG