Premium Fabril. O clube dos operários resiste, sobrevive e sonha voltar a ser CUF

A Taça de Portugal leva este sábado o FC Porto até ao Barreiro, onde irá reencontrar um emblema histórico que procura agora lançar as sementes para o renascimento.

O Grupo Desportivo Fabril do Barreiro é hoje um clube perdido no Campeonato de Portugal que teve direito a alguns dias de fama graças à Taça de Portugal, pois irá receber este sábado (14.30 horas) o FC Porto. Entre as novas gerações de adeptos, poucos serão aqueles que sabem que o Fabril teve os seus tempos áureos nas décadas de 1950, 1960 e 1970, durante as quais esteve na I Divisão com o nome de CUF (Companhia União Fabril), que era uma instituição de referência em Portugal.

"O que o País não tem a CUF produz." Era este o lema de Alfredo da Silva quando em 1898 criou um grande grupo industrial, comercial, financeiro e, mais tarde, desportivo em Portugal. Na realidade o Grupo Desportivo da CUF só foi fundado a 27 de janeiro de 1937, em Lisboa. "Patrões e trabalhadores entenderam fundar um clube desportivo. E quando se transferiu para a margem sul, fez-se uma cidade desportiva como não havia em Portugal. Na Europa, talvez só comparável à da Philips [PSV Eindhoven], na Holanda, que tinha os mesmos moldes, mas não tinha tantos operários e atletas", recorda Faustino Mestre, que se orgulha de ser o presidente com mais tempo à frente da gestão do clube.

Ler mais

Mais Notícias