Premium Há escolas e conservatórios com menos de metade das vagas. Leiria é a região mais afetada

Desde que saíram as listas com as vagas e financiamentos que as escolas não se conformam. Nesta quinta-feira, os deputados do PSD questionaram o ministro da Educação sobre esta "brutal redução de vagas e verbas". Ao DN, o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues diz que a lista é provisória e será lançado um novo concurso, em breve.

Várias escolas e conservatórios de todo o país estão à espera de que o Ministério da Educação emende o que julgam, ainda, tratar-se de um erro: a lista (provisória) do concurso para o financiamento do ensino artístico - publicada na passada semana - contempla, nalguns casos, muito menos alunos do que em concursos anteriores. Apesar de garantir que, a breve prazo, será lançado um concurso adicional, o ME não avança uma data, quando faltam três semanas para o começo das aulas.

"Na segunda-feira, vamos reunir-nos com a DGEstE (Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares) e apresentar a nossa reclamação", disse ao DN João Correia, presidente da direção da Ensemble - Associação Portuguesa de Instituições de Ensino de Música, que representa meia centena de escolas e conservatórios de todo o país. "Nós esperamos que nesta lista ainda seja possível corrigir os números, e depois então lançar um concurso adicional", acrescenta o professor, que desde a semana passada escuta um coro de críticas por causa da lista que determina as vagas atribuídas por cada CIM (comunidade intermunicipal), em todo o território nacional.

Ler mais

Mais Notícias