Exclusivo "Arriscar a nossa vida para salvar a vida de alguém é algo que existe em todos nós"

Um dos mergulhadores que participaram no salvamento das 12 crianças e do treinador que ficaram presos na gruta de Tham Luang, na Tailândia, está em Portugal para falar sobre o resgate.

Mikko Paasi está dentro de uma carruagem do metro em Helsínquia, na capital do país onde nasceu, e pede vinte minutos para poder responder às perguntas do DN. Está a quatro horas de entrar no voo que o traz a Portugal pela primeira vez - chegou ontem à noite. Convidado para participar nas Jornadas Técnicas de Mergulho dos Bombeiros Voluntários de Viseu, vem falar sobre o resgate extraordinário dos 12 rapazes e do seu treinador, que ficaram presos durante duas semanas na gruta de Tham Luang, na Tailândia, em junho do ano passado.

Paasi parte já no domingo e confessa que tem pena de não ficar para conhecer melhor o país - segunda-feira tem mesmo de estar de regresso à Finlândia, é o dia em que vai receber das mãos do Presidente da República uma medalha por ter salvado vidas: 13. Com ele, em Viseu, está Ivan Karadzisc, amigo e instrutor de mergulho e, como Paasi, um dos voluntários que participaram no resgate. Os dois fazem parte de uma elite de mergulhadores com elevadas capacidades técnicas e a quem chamam all stars. Sem eles, a história poderia ter sido diferente.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG