O planeta contra-ataca

Na véspera da sua morte o furacão Leslie decidiu, num capricho de moribundo, devastar a Figueira da Foz, que é o bairro onde mora a minha infância.

As imagens foram vistas por todos - telhados arrancados, janelas partidas, árvores tombadas sobre carros e as demais ciclónicas desgraças que o ar desgovernado vai deixando à sua passagem.

Hoje de manhã um representante da lota da Figueira falava para as câmaras num cenário de destroços. A jornalista perguntava-lhe do mar, dos barcos e dos prejuízos e o senhor lá ia respondendo como podia. A certo momento saiu-lhe a frase: "Isto foi um ato terrorista da natureza." Achei aquela formulação curiosa, depois séria e finalmente trágica. E se for verdade? E se a natureza, cansada de aturar tanto devaneio e antropocentrismo, tiver decidido revoltar-se e atacar com o desespero de quem não tem nada a perder?

"O atentado sísmico que ontem causou milhares de vítimas na Indonésia já foi reivindicado pelo planeta Terra." É uma ideia tonta? Não sei, não sei se é.

Escritor

Mais Notícias

Outras Notícias GMG