Rúben apaga a Luz de Lage e Sp. Braga abate Benfica

Rúben apagou a Luz de Lage ao conduzir o Braga à segunda vitória fora para o campeonato sobre o Benfica. Palhinha decidiu o jogo.

Há uma semana, o Benfica de Bruno Lage somava 18 vitórias em 19 jogos na I Liga e liderava com sete pontos de avanço sobre o FC Porto. Se neste domingo os dragões vencerem em Guimarães, ficam a um ponto das águias na classificação da I Liga, quando faltam 13 jornadas para o fim.

Estará tudo em aberto, obviamente, mas este Benfica está no espectro contrário àquele em que assentava o domínio desde janeiro do ano passado, em que arrancou sete pontos atrás do FC Porto e chegou ao fim campeão com apenas um empate (Belenenses) pelo caminho. Um caminho de vitórias que só os azuis e brancos contrariaram ao ganhar na Luz e o clássico da semana passada no Porto.

Dizia-se que o campeonato voltava a estar em aberto e agora parece descontrolado. Não só porque o Benfica desbaratou o domínio ao perder com o Sp. Braga, mas porque esta derrota aconteceu por causa da depressão competitiva da equipa de Bruno Lage.

Se em muitos jogos o ataque fogoso das águias resolveu quase todos os problemas (no Dragão, um bis de Vinicius atenuou uma derrota que podia ter sido mais pesada), agora ressaltam obrigatoriamente os defeitos da equipa de Lage.

O descontrolo no meio campo, que permite aos adversários cavalgar uma defesa desprotegida (e com Vlachodimos a salvar tantas vezes e em tantos jogos), e o crescimento das dúvidas do campeão sobre si próprio e o seu real valor.

E nada pior do que uma equipa em quebra do que enfrentar este super-Braga de Rúben Amorim. Desde que assumiu o comando da equipa bracarense em dezembro, os guerreiros somaram oito vitórias (duas sobre FC Porto e outras tantas sobre o Sporting) e um empate, na semana passada em casa com o Gil Vicente. Só uma raposa velha como Vítor Oliveira soube contrariar esta equipa do mais jovem treinador da I Liga.

O jogo foi frenético, o Benfica não demonstrou a habitual eficácia ofensiva (Rafa, Cervi, Vinicius e Pizzi tiveram grandes oportunidades de golo), apenas exibiu as fragilidades em controlar a velocidade do jogo, quer a atacar quer a defender. E Vlachodimos mantém-se à tona neste momento sombrio do campeão nacional, tendo voltado a ser decisivo para manter a equipa a discutir o resultado. Negou o golo a Fransérgio (duas vezes) e a Ricardo Horta.

No fim, fica a primeira vitória na Luz do Sp. Braga, que havia ganho como visitante ao Benfica apenas uma vez, a 31 de outubro de 1954 no Jamor - a antiga Luz estava a ser finalizada e seria inaugurada em dezembro.

Falta ver como fica a classificação após o V. Guimarães-FC Porto deste domingo e perceber como reage o Benfica, que começa a discutir o acesso aos oitavos da Liga Europa na terça-feira com o Shakhtar. E na segunda-feira seguinte vai a Barcelos defrontar o Gil Vicente, única equipa que não perdeu com os guerreiros de Rúben Amorim.

VEJA O GOLO

FIGURA: Palhinha

João Palhinha é a síntese da qualidade deste Sp. Braga: controla os espaços a jogar no risco e aparece na frente sempre apontado ao coração do adversário. O médio emprestado pelo Sporting, o que não deixa de ser irónico quando no plantel de Alvalade não se vê melhor, defendeu bem sem comprometer a ambição. E marcou o golo que dá a segunda vitória como visitante do Sp. Braga sobre o Benfica no campeonato (a primeira na Luz). Fez história, porque antes só Imbelloni (31 de outubro de 1954) o tinha conseguido (0-1 na época 1954-55, mas no Jamor).

FICHA DE JOGO

Jogo realizado no Estádio da Luz, em Lisboa

Benfica-Sp. Braga, 0-1

Marcadores: 0-1, Palhinha, 45+1 minutos

Equipas:

Benfica: Vlachodimos, Tomás Tavares (Dyego Sousa, 86), Rúben Dias, Ferro, Grimaldo, Pizzi, Weigl (Chiquinho, 79), Taarabt, Cervi (Seferovic, 62), Rafa e Vinícius

Treinador: Bruno Lage

Sporting de Braga: Matheus, Wallace, Raul Silva, David Carmo, Ricardo Esgaio, Fransérgio, Palhinha, Sequeira, Ricardo Horta (André Horta, 79), Paulinho (Rui Fonte, 87) e Galeno (Trincão, 57)

Treinador: Rúben Amorim

Árbitro: Hugo Miguel (AF Lisboa)

Ação disciplinar: cartão amarelo David Carmo (21), Palhinha (36), Rúben Dias (45+1), Raul Silva (45+1 e após final do jogo), Ricardo Esgaio (54), Taarabt (56) e Wallace (74). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Raul Silva (após final do jogo)

Assistência: 59 371 espectadores

Mais Notícias

Outras Notícias GMG