Premium Neurocirurgião de Coimbra investigado por mortes suspeitas

O inquérito foi aberto depois de uma denúncia, com base em informações e relatórios médicos do hospital universitário de Coimbra, ter chegado ao MP e à PJ. O neurocirurgião é especialista em tumores cerebrais - e há mortes entre os casos sob suspeita.

Um neurocirurgião do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra (CHUC) é suspeito de negligência médica. Em causa estão as mortes de vários pacientes, dois deles em janeiro passado. Um tinha 29 anos, o outro, 40. O médico em causa é chefe da equipa especializada em tumores cerebrais e foi nestas cirurgias que a sua atuação começou a deixar em alerta outros profissionais do hospital e as equipas médicas que o acompanhavam: haveria práticas desadequadas, nomeadamente em violação do legis artis (o conjunto de regras científicas e técnicas que o médico tem obrigação de conhecer).

De uma equipa com cerca de uma dezena de anestesistas, só três, dos mais antigos, continuam a apoiar as suas cirurgias. ​​​​​​O neurocirurgião (cujo nome o DN opta por não revelar, uma vez que o caso ainda está em investigação) tem 62 anos.

Ler mais

Mais Notícias