Um título mundial, uma homenagem e espiões expulsos

A semana começou com três anúncios relacionados com as presidenciais nas Filipinas, mas foi a conquista do título mundial de futsal um dos temas que mais a marcou.

Sábado

Presidente das Filipinas sai da política e diz que a filha vai a eleições

O presidente das Filipinas decidiu fazer um anúncio surpresa: quando acabar o mandato de seis anos, em maio de 2022, vai abando-nar a política. Na mesma altura o país soube outra novidade: o senador Bong Go, assessor de Rodrigo Duterte há muito tempo, fez saber que será candidato à vice-presidência. Mas como não há duas surpresas sem três, Duterte comunicou que a filha, Sara Duterte-Carpio, irá concorrer à presidência. Isto sem que esta tenha falado sobre o assunto. A presença nas eleições já tinha sido confir-mada neste dia por três concorrentes: Ferdinand "Bongbong" Marcos, filho do ditador filipino Ferdinand Marcos, a lenda do boxe Manny Pacquiao e o presidente da Câmara de Manila, Francisco Domagoso, conhecido como Isko Moreno.

Domingo

Portugal junta o Euro ao Mundial entre lágrimas e abraços

As lágrimas no rosto de Ricardinho ao ouvir o hino nacional antes do início da final do Campeonato do Mundo de futsal já ilustra-vam a emoção que os jogadores sentiam antes do último jogo da prova. Era a primeira presença no derradeiro desafio da prova e a possibilidade de os campeões da Europa em título juntarem mais um troféu. No final, às lágrimas do melhor jogador do campeonato juntaram-se as de toda a comitiva. Dois golos de Pany Varela - com a Argentina a marcar só um - garantiram um triunfo que foi festejado em todo o lado onde estava um português. Na chegada a Portugal tinham à espera várias homenagens, promessas e uma ida à Presidência para serem condecorados por Marcelo Rebelo de Sousa.

Segunda-feira

Terceira dose da vacina para doentes graves e maiores de 65

O combate à covid-19 ganhou mais uma arma: a Agência Europeia de Medicamentos deu luz verde à toma da terceira dose das vacinas da BioNTech/Pfizer e da Moderna para pessoas com doenças graves. Em Portugal foi, entretanto, anunciado que a partir de segunda-feira 11 os maiores de 65 começam a receber a terceira dose. "Iniciaremos pelas faixas mais vulneráveis, nomeadamente pelas estruturas residenciais para idosos, pela faixa acima dos 80 anos e depois iremos de uma forma decrescente até à faixa igual ou superior aos 65 anos, como foi feito quando foi a primeira fase de vacinação covid", anunciou o secretário de Estado da Saúde Lacerda Sales.

Terça-feira

Um Portugal inclusivo e um 5 de Outubro "data viva"

Um discurso de apelos. Esta poderia ser a sinopse das palavras do Presidente da República na sessão comemorativa do 111.º aniversário da Implantação da República. Marcelo Rebelo de Sousa pediu para Portugal ser "mais inclusivo" e que entre a tempo "no novo ciclo da criação de riqueza" aproveitando os fundos europeus. Repetindo ao longo do discurso a frase "queremos um 5 de Outubro data viva", foi defendendo um país "mais justo", "mais conhecedor, mais qualificado e mais culto". E lembrou que Portugal tem "nos anos próximos uma ocasião única e irrepetível de reconstruir destinos, de refazer esperanças, de renovar sonhos".

Quarta-feira

Feytor Pinto. Morreu um "mestre pela palavra e pelo exemplo"

Um "mestre pela palavra e pelo exemplo" e "uma das figuras mais importantes da Igreja Católica portuguesa nos últimos 50 anos". Estas foram duas das frases com que o Presidente da República lamentou a morte do padre Feytor Pinto, aos 89 anos. Já o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, destacou o facto de Vítor Feytor Pinto ter ficado "ligado à reflexão sobre a Pastoral da Saúde e a defesa dos direitos fundamentais, destacando-se igualmente o seu trabalho ao longo de vários anos como responsável da paróquia do Campo Grande".

Quinta-feira

NATO expulsou oito russos por suspeitas de espionagem

As relações entre a NATO e a Rússia caminham para uma situação cada vez mais complicada. A decisão de expulsar oito diplomatas russos por suspeitas de espionagem recebeu uma reação dura por parte do Kremlin. Numa conferência de imprensa por telefone o porta-voz Dmitri Peskov anunciou que aquela decisão "arruína" todas as possibilidades de existir uma normalização das relações entre Moscovo e a Aliança Atlântica. E, para acrescentar mais dificuldades a este reatar de relações, a NATO ainda decidiu reduzir para dez o número de diplomatas russos que aceita acreditar junto da organização.

Sexta-feira

Denúncias nas Filipinas e na Rússia dão Nobel da Paz

A luta pela liberdade de imprensa e de expressão nas Filipinas e na Rússia valeram o Nobel da Paz a dois jornalistas: Maria Ressa e Dmitry Muratov. Entre todas declarações de parabéns que os dois laureados foram recebendo merece destaque uma: a do Kremlin. O porta-voz do presidente Vladimir Putin disse que o governo russo não poderia "não congratular Dmitry Muratov, que trabalha constantemente seguindo os seus ideais, é devoto aos seus ideais, tem talento, coragem, e naturalmente trata-se de um grande reconhecimento". Dmitry é cofundador e ex-editor-chefe do Novaya Gazeta, o maior jornal independente da Rússia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG