Premium Quando a televisão denuncia o Big Brother

No espaço televisivo, o Big Brother e os seus descendentes continuam a ser uma presença poderosa. Daí a importância e o valor de uma série como UnREAL (TVCine): desta vez, a acutilante reflexão crítica sobre a reality TV provém do interior da própria televisão.

Eis um segredo bem guardado: chama-se UnREAL, é uma magnífica série norte-americana sobre os bastidores de um programa de reality TV e está a passar nos canais TVCine (nesta semana começou a terceira de quatro temporadas). Reality TV? Há muito consagrada no nosso vocabulário mediático, a expressão reflete a mais primitiva utopia da televisão: funcionar como espelho automático e inquestionável da "vida real". A versão mais conhecida do género, Big Brother, foi lançada em Portugal corria o ano 2000, com uma sintomática frase promocional: "A novela da vida real".

O slogan envolvia uma perversa autocrítica: convoca-se o público para contemplar uma imaculada reprodução ("vida real"), mas o que se oferece não passa de um jogo de variações sobre o modelo mais codificado e repetitivo da própria televisão ("novela"). Daí o primeiro mérito de UnREAL, dando a ver o sistema de produção de um programa de reality TV - os seus conceitos, a sua execução, as pessoas atrás e à frente das câmaras e, por vezes, a cruel desumanização das respetivas relações. No seu calculado paradoxo, o título UnREAL (assim mesmo, com maiúsculas) é esclarecedor: irreal, surreal, "não real".

Ler mais

Mais Notícias