Quem fez 40 ou mais pontos à 15.ª jornada foi sempre campeão

A equipa de Bruno Lage soma atualmente 42 pontos, o que é um recorde desde 1995-1996 (quando a vitória passou a valer três pontos). Mas os atuais 38 pontos do FC Porto dariam liderança em 13 das 24 épocas.

O Benfica chega ao final da 15.ª jornada com o recorde de pontos (42) desde que, em 1995-1996, cada vitória passou a valer três pontos no campeonato nacional - soma mais quatro do que o FC Porto (38). E, sempre que uma equipa chegou a esta altura da prova na liderança com 40 ou mais pontos, acabou por se sagrar campeã. O FC Porto chegou a esta altura do campeonato com 41 pontos em 1995-1996 e 1996-1997 e com 40 pontos na temporada 2006-2007 e foi sempre campeão, enquanto os encarnados atingiram a fasquia dos 40 em 2014-2015 e também arrecadaram o título.

O Benfica tem nesta altura um registo de 14 vitórias e uma derrota, algo que na história apenas por três vezes foi superado... e sempre pelos encarnados. A melhor série de sempre após 15 jogos foi estabelecida em 1972-1973 pela equipa treinada pelo inglês Jimmy Hagan, que ganhou todas as partidas, seguido pelo Benfica de 1960-1961 de Béla Guttmann e em 1983-1984 por Sven-Göran Eriksson, que cederam apenas um empate.

Com uma derrota e 14 triunfos surgem, além da equipa de Bruno Lage, o FC Porto de 1939-1940 treinado pelo húngaro Miguel Siska, e o Sporting de 1946-1947 orientado pelo inglês Robert Kelly. E todas estas equipas acabaram por se sagrar campeãs nacionais.

No entanto, é bom destacar que os 38 pontos que o FC Porto tem neste momento, ocupando o segundo lugar, dariam a liderança em 13 das 24 épocas com a vitória a valer três pontos. Ainda assim, esta é a pontuação mais baixa dos dragões desde que são orientados por Sérgio Conceição, pois nas duas primeiras temporadas a equipa tinha nesta altura 39, tendo acabado por vencer o campeonato 2017-2018, mas perdeu na época passada depois de ter à 15.ª jornada uma vantagem de sete pontos para o Benfica, que representa a maior desvantagem perdida desde 1995-1996.

Só cinco vezes em 24 épocas houve mudança de líder

Dos últimos 24 campeonatos disputados, apenas por cinco vezes quem estava na liderança à 15.ª jornada não se sagrou campeão. Em 2000-2001, o FC Porto tinha dois pontos de avanço sobre o Boavista, mas permitiu aos axadrezados conquistarem o seu único título de campeão nacional. Em 2004-2005, os dragões tinham mais um ponto do que o Benfica, mas não conseguiram segurar o avanço e o título foi para a Luz.

Situação inversa registou-se em 2011-2012, quando a diferença era de dois pontos para as águias, que viram o famoso golo de Kelvin mudar tudo a favor dos portistas. Em 2015-2016 foi o Sporting de Jorge Jesus a ter um avanço de quatro pontos para o Benfica de Rui Vitória, que acabou por ganhar o campeonato. Na época passada foi então essa reviravolta histórica dos encarnados que recuperaram sete pontos para o FC Porto.

Refira-se que a época de 2016-2017 foi a outra em que a diferença entre o primeiro (Benfica) e o segundo (FC Porto) era de quatro pontos, que acabaram por se revelar suficientes para que a equipa então treinada por Rui Vitória segurasse o tetracampeonato, registando no final seis pontos de avanço.

O FC Porto chega a esta fase da temporada com a vantagem de já ter jogado no campo dos dois rivais e conseguiu algo raro na história do campeonato ao vencer na Luz e em Alvalade. Apenas por quatro vezes tal tinha acontecido e só em 1962-1963 os dragões não conseguiram conquistar o título, pois em 1991-1992, 1996-1997 e 2002-2003 sagraram-se campeões.

Famalicão entra na história à custa do Sporting

Quem terá ficado irremediavelmente fora da luta pela vitória no campeonato é o Sporting, que se encontra a 16 pontos do Benfica e a 12 do FC Porto, diferenças que nunca conseguiu recuperar nas épocas anteriores. Aliás, os leões já sofreram 17 golos nos 15 jogos que realizaram - pior só na época 2004-2005 na qual tinham um saldo de 19 golos encaixados à 15.ª jornada.

A equipa de Jorge Silas encontra-se no quarto lugar com menos um ponto do que o Famalicão, equipa sensação da I Liga, que se encontra no pódio na época em que subiu de divisão, uma proeza que só Académica em 1949-1950 e Atlético em 1943-1944 podem orgulhar-se. Ainda assim os 27 pontos dos famalicenses nesta altura representam um melhor registo do que os estudantes (22 pontos, se fossem contabilizados três pontos por vitória), mas ainda atrás do Atlético (32 pontos).

Refira-se, no entanto, que no final das respetivas temporadas, a Académica acabou em sétimo lugar, mas os alcantarenses conseguiram acabar no pódio, mais concretamente no terceiro lugar, à frente do FC Porto. Resta saber agora se o Famalicão irá conseguir manter-se no pódio.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG