Exclusivo Maniche: "Há um desgaste enorme. Campeão ou não, o Sérgio Conceição vai deixar o FC Porto"

O antigo jogador de Benfica e FC Porto antecipa o clássico deste sábado, considerando que em caso de derrota dos dragões o título está atribuído. Recorda a atribulada saída da Luz, os anos dourados com José Mourinho e deixa uma certeza sobre Sérgio Conceição.

Em vésperas do clássico entre o FC Porto e o Benfica, marcado para sábado, Maniche, de 42 anos, fala ao DN da atualidade dos dois clubes, do contexto do jogo e recorda histórias vividas ao serviço de águias e dragões. Umas já conhecidas (contadas sobretudo no livro que lançou no final de 2018), outras nem por isso. A forma conflituosa como deixou o Benfica no final da época 2001-2002 ainda está bem presente nas suas memórias, e por isso, apesar de ter feito toda a sua formação no clube da Luz, assume sem rodeios que é portista de coração (apesar de ser sócio do Sporting), porque foi no Dragão que se tornou mundialmente conhecido com as conquistas celebradas nos tempos em que foi treinado por José Mourinho - "o verdadeiro pai não é aquele que nos faz, é aquele que nos cria", diz.

O que espera do clássico deste sábado entre o FC Porto e o Benfica, dado o contexto do jogo? O Benfica vai jogar no Dragão com uma vantagem de sete pontos e em caso de vitória deixa o rival a 10...
É um clássico e, independentemente da diferença pontual e da forma das duas equipas, são sempre jogos intensos e equilibrados. Agora, obviamente que este é um jogo que se torna decisivo para as contas do campeonato em caso de vitória do Benfica, pois passa a ter dez pontos de diferença. Mas se o FC Porto vencer, o campeonato está relançado, porque, na minha opinião, quatro pontos não é nada. Faltam muitos jogos e o Benfica pode tremer, porque a confiança pode abanar, pode haver uma quebra.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG