Exclusivo Aconteceu em 1910 - A República explicada aos portugueses

Há 108 anos, a edição do DN era monotemática: noticiava a chegada da República, na véspera, e explicava como seria o país de então em diante.

"Na madrugada de 5 de outubro de 1910 terminava a monarquia em Portugal. Tratou-se de um fim anunciado - os próprios monárquicos consideravam que um golpe, ou uma revolta, estaria iminente. O resultado da revolução, em que participaram civis organizados e um importante núcleo de militares, esteve incerto durante a noite de 4 para 5 de outubro. Esta incerteza levou ao suicídio de um dos heróis da Revolução - Cândido dos Reis, o homem que é considerado como o chefe militar do momento. Na manhã seguinte, alguns dirigentes republicanos acompanham José Relvas, que, na varanda dos Paços do Concelho em Lisboa, proclamou o novo regime. Contrariando as expectativas, a Primeira República vai revelar-se, afinal, um tempo conturbado, com cisões entre as figuras políticas mais significativas do momento. Muitos republicanos da primeira hora desiludem-se com o radicalismo que se afirma, sucedem-se os chefes de Estado e as ameaças à estabilidade do regime e do país."

Assim descrevia o DN os acontecimentos daquele dia, identificando os protagonistas, cem anos depois do 5 de Outubro de 1910, dia da Proclamação da República. Pode relê-lo aqui:

Mais Notícias

Outras Notícias GMG