Exclusivo Um católico, um judeu e um muçulmano. "Dois estão errados", mas todos falam de religião

Pedro, Isaac e Khalid têm credos diferentes, mas isso não os afasta, pelo contrário, só os aproxima. O DN quis saber o que pensam sobre liberdade religiosa, preconceito, ameaça, discernimento. No dia em que o Papa Francisco viaja para os Emirados Árabes Unidos, em nome da tolerância, aqui fica o registo.


É possível juntar um católico, um judeu e um muçulmano para falar de religião? É. Sem fervor e extremismos? Sim. Apenas com a humildade de tentar conhecer o outro? É verdade. Sem conversão? Também. Pedro Gil, Isaac Assor e Khalid Jamal são exemplo disso.

Crentes, cada um à sua maneira, cada um com a sua relação pessoal com Deus - o mesmo que une as religiões que professam, de origem abraâmica e monoteísta -, cada um com a sua identidade clara e não ambígua, falam de religião, gostam de o fazer em nome do diálogo inter-religioso que acreditam ser possível. E até o fazem em público, todas as semanas juntam-se para gravar um programa de rádio, E Deus Criou o Mundo, na Antena 1, moderado por Henrique Mota.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG