Exclusivo Trump, o amigo Boris e o futuro da "relação especial" depois do Brexit

Presidente dos EUA faz uma visita de Estado ao Reino Unido entre segunda e quarta-feira, numa altura em que a primeira-ministra está demissionária por causa do Brexit. Trump disse antes que Johnson daria um bom líder.

o último fôlego do seu governo, a primeira-ministra britânica, Theresa May, recebe o presidente norte-americano, Donald Trump, que faz uma visita de Estado ao Reino Unido de 3 a 5 de junho. Será ela a ficar na fotografia com Trump, mas qualquer diálogo entre ambos será irrelevante. Em breve haverá um novo morador em Downing Street. May demite-se a 7 de junho, por causa do falhanço do Brexit, sendo o favorito à sucessão o seu antigo chefe da diplomacia, Boris Johnson, que Trump considera um "amigo" e disse no passado que daria "um grande primeiro-ministro". O que é que isso significa para a "relação especial" dos dois países, num momento crítico do pós-Brexit?

A última visita de Trump não deixa saudades a May, que teve de ouvir o presidente dos EUA dizer que "teria feito as coisas de forma muito diferente", referindo-se ao processo de negociação da saída do Reino Unido da União Europeia (UE). A primeira-ministra foi rápida a responder, revelando que o conselho de Trump tinha sido o de "processar" a UE, tendo ficado claro que a famosa "relação especial" entre os dois países não se traduzia numa amizade entre os dois líderes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG