Todos os museus, monumentos e palácios encerrados

O normal funcionamento destes monumentos, palácios e museus nacionais será retomado tão em breve quanto as circunstâncias o permitam.

Todos os museus, monumentos e palácios nacionais, sob a tutela da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), estão encerrados, anunciou hoje este organismo, no âmbito do combate à pandemia da Covid-19.

A medida abrange o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, em Lisboa, o Palácio Nacional de Mafra, os mosteiros da Batalha e de Alcobaça e o Convento de Cristo, em Tomar, monumentos inscritos na lista do património mundial da UNESCO, e os museus nacionais, além do Panteão Nacional, do Palácio Nacional da Ajuda, da Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves e do Museu de Arte Popular, também na capital portuguesa.

Ao final da manhã de hoje, o Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, já anunciara o seu encerramento, nas redes sociais, "para prevenção e salvaguarda da saúde pública", enquanto o Museu Nacional dos Coches e Picadeiro Real e o Museu Nacional do Azulejo se encontravam na lista de instituições fechadas da DGPC.

Com eles, na lista de encerrados divulgada ao final da manhã de hoje, estavam também o Panteão Nacional, o Palácio Nacional de Mafra e a Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves, em Lisboa, e o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, que se juntavam aos mosteiros da Batalha e de Alcobaça, ao Convento de Cristo, em Tomar, ao Palácio Nacional da Ajuda e aos museus nacionais da Música e de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, todos em Lisboa, assim como ao Museu Monográfico de Conímbriga - Museu Nacional, no concelho de Condeixa-a-Nova, no distrito de Coimbra, encerrados no sábado.

O processo de encerramento de museus, palácios e monumentos nacionais, tutelados pela DGPC, teve início na sexta-feira, com o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém e o Museu Nacional de Arqueologia, em Lisboa.

O Museu Nacional Soares dos Reis, no Porto, anunciara o seu encerramento temporário, na passada segunda-feira, dia 9, no âmbito das obras de manutenção nos espaços de exposição, que têm vindo a decorrer desde setembro.

A DGPC tem a seu cargo a gestão direta de 24 monumentos e museus nacionais, entre os quais se incluem os museus nacionais Grão Vasco, em Viseu, Resistência e Liberdade - Fortaleza de Peniche, e os museus nacionais de Etnologia, do Traje, do Teatro e da Dança, em Lisboa.

"O normal funcionamento destes monumentos, palácios e museus nacionais será retomado tão em breve quanto as circunstâncias o permitam", conclui o comunicado da DGPC.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias