Portugal tem hoje a 12ª maior dívida pública do mundo, tal como em 2010, antes do resgate

Se a previsão do ministro Fernando Medina para o rácio da dívida de 2022 estiver certa, Portugal consegue ficar ao nível de Barbados, a terra-natal de Rihanna, no ranking do FMI. O país continuará a ser dos mais endividados do globo e a ter a companhia de Grécia e Itália.

Mais de dez anos passaram desde que Portugal foi confrontado com taxas de juro enormes e incomportáveis nos mercados de dívida pública, o que resultou na subsequente bancarrota e num pedido de resgate à troika (Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional). O terceiro da História recente do país. Os dois pedidos de ajuda anteriores foram ao FMI nos idos anos 70 e 80.

Como se sabe, o ano do aviso final, de que a República estaria prestes a bater contra o muro, foi 2010, a bancarrota aconteceria no início de 2011.

Nessa altura, Portugal tinha uma dívida pública na ordem dos 100% do produto interno bruto (PIB) e era a 12ª maior do mundo medida em função do tamanho da economia, segundo um levantamento feito pelo Dinheiro Vivo na base de dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), que reúne informação sobre os mais de 190 países e territórios do mundo.

Hoje, volvidos mais de dez anos e tendo o país passado, entretanto, por um forte ajustamento social e económico, Portugal continua na mesma: tem a 12ª maior do globo, segundo mostram os dados do ranking do FMI.

Leia o artigo na íntegra no Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outras Notícias GMG