IKEA vai abrir a primeira loja em segunda mão na Suécia

Preocupada com a ideia de que o seu modelo de negócio acabe por gerar um excesso de consumo e lixo, empresa sueca lança o projeto piloto no primeiro centro comercial do mundo só para produtos em segunda mão.

A Ikea vai abrir a sua primeira loja em segunda mão na Suécia, no final do ano, vendendo móveis que foram remodelados e arranjados, como parte do esforço de se tornar num negócio totalmente circular até 2030.

A empresa sueca tinha dito anteriormente que iria começar a alugar e a reciclar mobília em todo o mundo, como parte de uma iniciativa ecológica para enfrentar as preocupações de que o seu modelo de negócio de embalagens planas e acessíveis acaba por gerar um excesso de consumo e de lixo.

"Se vamos alcaçar os nossos objetivos de sustentabilidade, precisamos de nos desafiar e testar as nossas ideias na prática", disse o diretor de sustentabilidade da Ikea Suécia, Jonas Carlehed, num comunicado.

A empresa tem como objetivo reduzir o seu impacto geral sobre o clima em 70% em média por produto até 2030.

A loja vai abrir no centro comercial ReTuna, o primeiro do mundo para artigos em segunda mão, na cidade de Eskilstuna.

A loja em segunda mão, que é um projeto piloto que será reavalidado regularmente, receberá móveis e artigos de decoração que foram danificados e reparados de uma loja do Ikea próxima.

A empresa já começoua reparar e a voltar a embalar produtos em todas as lojas que tenham ficado danificados em trânsito, assim como permitir que os clientes devolvam os produtos -- incluindo móveis -- para que possam voltar a ser vendidos ou doados a associações de caridade.

Em 2019, a Ikea lançou também um projeto piloto de leasing de móveis. Através de um modelo de assinatura, a IKEA mantém a propriedade do produto para garantir a reutilização tantas vezes quanto possível antes da reciclagem de materiais e componentes no final da vida útil. Estava previsto que chegasse a Portugal este ano, consoante os resultados do projeto piloto.

Mais Notícias