Fed baixa taxas de juro pela primeira vez em 11 anos

A Reserva Federal (Fed), banco central dos Estados Unidos, anunciou um corte de um quarto de ponto percentual nas taxas de juro, a primeira descida desde a crise financeira de 2008.

A descida surge em resposta à debilidade económica global e à baixa inflação, tendo sido anunciada em comunicado após uma reunião de dois dias do comité de política monetária da Fed.

As taxas ficam agora entre 2% e 2,25% (antes estavam entre 2,25% e 2,50%), indica o comunicado.

No ano passado, o banco central norte-americano decidiu quatro subidas das taxas de juro, mas agora considera que a debilidade do crescimento mundial e a taxa de inflação débil exigem uma política mais acomodatícia.

Apesar da mudança na orientação monetária, a descrição que o comité faz da atividade económica nos Estados Unidos evoluiu pouco em relação ao comunicado da última reunião.

A Fed assinalou que a atividade económica nos Estados Unidos continua sólida, mas reconheceu que há incerteza em relação à tensão comercial e à debilidade da economia global.

A inflação permanece abaixo do objetivo de 2%, enquanto o crescimento abrandou para 2,1% no segundo trimestre, quando tinha atingido 3,1% no primeiro.

A Reserva Federal também decidiu parar, dois meses antes do previsto, a redução do seu balanço.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem criticado severamente o banco central nos últimos meses, pressionando-o a baixar o preço do dinheiro para estimular a economia. Na terça-feira, afirmou que gostaria de ver "uma forte descida" dos juros.

A decisão de reduzir as taxas de juro foi adotada por oito votos a favor e dois contra, os de Eric Rosengren da Fed de Boston e de Esther George, da Fed de Kansas City, que preferiam deixá-las inalteradas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG