Eleições da Mutualista em risco de acabarem nos tribunais

Polémica em torno das eleições chegou ao governo, que passou a questão ao regulador dos seguros, a ASF.

O Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa errou em outubro quando negou um pedido de providência cautelar em relação às eleições na Associação Mutualista? O pedido, feito por membros que se uniram na lista C para concorrer à liderança da dona da Caixa Económica Montepio Geral, visava que as eleições oferecessem garantias de transparência e rigor. Existia o temor de ocorrências que incrementassem os votos a favor da lista incumbente, a A, liderada por António Tomás Correia, que procura um quarto mandato na liderança da instituição.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outras Notícias GMG